segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

CCCVIII



Mais um curto instante, mais um descanso rápido sobre o vento, e outra mulher me conceberá. Foi somente ontem que nos encontramos num sonho.


Gibran Khalil Gibran (*1883 +1931)
In: O profeta

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

CCCVII





S.T.T.L. (Sit tibi terra leuis)




"Que a terra lhe seja leve"
Expressão latina

domingo, 11 de setembro de 2016

domingo, 31 de julho de 2016

CCCV




E depois vinham os guardas do rei, a cavalo, à frente da tropa, armada de lanças, espadas e punhais, como se fossem para a guerra, passavam e não acabavam de passar, tal uma serpente de que não vemos nem a cabeça nem o rabo e que ao mover-se é como se não tivesse fim, entra-nos no coração o medo, assim eram aquelas tropas marchando atrás de um morto, mas também em direcção à sua própria morte, aquela de cada um, que mesmo quando parece demorar-se sempre acaba por bater-nos à porta, São horas, diz ela, pontual, sem diferença, tanto faz com reis ou com escravos, um que ia lá adiante, carne morta e corrupta, na cabeça do cortejo, outros no couce da procissão, comendo o pó de um exército inteiro, por enquanto vivos, mas já à procura, todos eles, do lugar onde ficarão para sempre.


José de Sousa Saramago (*1922+2010)
In: O Evangelho segundo Jesus Cristo



terça-feira, 25 de agosto de 2015

CCCIV




Visita interiorem terrae rectificando
invenies occultum lapidem.


"Visita o interior da Terra, retificando-te, encontrarás a Pedra Oculta."
Expressão filosófica da Idade Média (sigla: V.I.T.R.I.O.L.)

domingo, 8 de fevereiro de 2015

CCCIII

Embora o sábio entenda que a treva é bem-vinda
Quando a palavra já perdeu toda a magia
Clama, clama contra o apagar da luz que finda. 



Dylan Marlais Thomas (*1924+1953)
Tradução: Augusto de Campos - Poesia da Recusa

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

CCCII




E vou mostrar-te algo distinto de tua sombra a caminhar atrás de ti quando amanhece ou de tua sombra vespertina ao teu encontro se elevando; vou revelar-te o que é o medo num punhado de pó.


Thomas Stearns Eliot (*1888+1965)
In: Terra devastada

domingo, 26 de outubro de 2014

CCCI

Nós ossos que aqui estamos
pelos vossos esperamos.




Inscrição à entrada da "Capela dos Ossos", em Évora (Portugal)

terça-feira, 14 de outubro de 2014

CCC

How happy is the blameless vestal’s lot!
The world forgetting, by the world forgot.
Eternal sunshine of the spotless mind!
Each pray’r accepted, and each wish resign’d


"Brilho eterno de uma mente sem lembranças! / Toda prece é ouvida, toda graça alcançada. / Feliz é a inocente vestal! / Esquecendo o mundo e por ele sendo esquecida."

 Alexander Pope (*1688+1744)
In: "Eloisa to Abelard"

sábado, 11 de outubro de 2014

CCXCIX




A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?


Carlos Drummond de Andrade (*1902+1987)

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

CCXCVIII




Acaso pensas tu que uma alma quebrada ou torcida pode tratar-se com uma simples mudança de ambiente?


Lucius Annaeus Seneca (*4 a.C.+65)

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

CCXCVII

Quero, arrancado das prisões carnais,
Viver na luz dos astros imortais


Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos (*1884+1914)

terça-feira, 7 de outubro de 2014

CCXCVI

It is such a mysterious place, the land of tears.

"Quão misterioso, o país das lágrimas." 

Antoine de Saint-Exupéry (*1900+1944)

domingo, 5 de outubro de 2014

CCXCV

 Nihil enim intulimus in mundum, quia nec auferre quid possumus.


"Nada temos trazido para o mundo, dele coisa alguma poderemos levar"
Timóteo, epístola primeira, 6:7

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

CCXCIV

A ordem foi mantida.



Rubem Braga (*1913+1990)
In: "O conde e o passarinho", 1936.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

CCXCIII

And blended lie the oppressor and the oppressed.



"E misturados jazem o opressor e o oprimido"
Alexander Pope (*1688+1744)

In: "A floresta de Windsor"

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CCXCII

'Cause in a sky, 'cause in a sky full of stars
I think I saw you

"Em um céu cheio de estrelas acho que vi você."
Coldplay in: "A sky full of stars" 

sábado, 27 de setembro de 2014

CCXCI

Quoniam mille anni ante oculos tuos tamquam dies hesterna quae praeteriit. Reducis hominem in pulverem; et dixisti: “Revertimini, filii hominum”. Auferes eos, somnium erunt: mane sicut herba succrescens, mane floret et crescit, vespere decidit et arescit.


"Tu reduzes o homem ao pó, dizendo: 'Voltai, filhos de Adão!'. Tu o mergulhas no sono, como erva que se renova: de manhã ela germina e brota, de tarde cortam-na, e seca. Pois mil anos, aos Teus olhos, são como o dia de ontem que se foi."
Salmos, 90:3-6

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

terça-feira, 9 de setembro de 2014

CCLXXXIX

Back to the start.

"De volta ao começo”.
Coldplay in: “The scientist”.

Enviado por Lívio Soares