domingo, 18 de agosto de 2019

CCCXX

 
Ei, dor! Eu não te escuto mais.
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha sol
É pra lá que eu vou

Rogerio Flausino (*1972)
In: "O Sol"

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

CCCXIX



Rios solitários deságuam direto nos braços abertos do mar! Rios solitários choram "espere por mim, espere por mim, estou indo para casa".
Hy Zaret (*1907 +2007)
In: Unchained Melody




CCCXVIII



Morrer... dormir; nada mais! E com o sono, dizem, terminamos o pesar do coração e os mil naturais conflitos que constituem a herança da carne! Que fim poderia ser mais devotadamente desejado?

William Shakespeare (*1564+1616)
Palavras de Hamlet

segunda-feira, 25 de março de 2019

CCCXVII



Todos os amantes já adormeceram
E todas as palavras já se calaram
Já não vive o mundo em que se perderam
Nem as madrugadas em que se amaram

J. Capdevila
C. Rabello
A. Lorenzi
G. Santandrea

quinta-feira, 5 de julho de 2018

CCCXVI


O que nós esperamos, de acordo com a sua promessa, são novos céus e uma nova terra, onde habitará a justiça.


Simão Pedro
Epístola segunda, 3:13

CCCXV


Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé.
Agora está reservada para mim a coroa da justiça.


Paulo de Tarso (*?+64/67 d.C.)
Timóteo, epístola segunda, 4:6-8

domingo, 1 de abril de 2018

CCCXIV




Ele não foi abandonado na região dos mortos e sua carne não conheceu a corrupção.

Atos, 2,14.22-32

CCCXIII



Aurora. O homem sente o poder de Deus. Andante religioso. Mas o homem ainda anseia. Ele mergulha na paixão e não encontra paz. Ele se vira para a ciência e tenta em vão resolver os problemas da vida em uma fuga. Soam as agradáveis músicas de dança e ele se torna um indivíduo. Sua alma se eleva, enquanto o mundo vai afundando debaixo dele.
 
Richard Georg Strauss (*1864 +1949)

sábado, 17 de março de 2018

CCCXII


Eu poderia viver recluso numa casca de noz e me considerar rei do espaço infinito.

William Shakespeare (*1564+1616)

domingo, 11 de março de 2018

CCCXI



Se mais mundo houvera, lá chegara.

Luís Vaz de Camões (*1524 +1579/80)

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

CCCX



Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.

João 12:24

domingo, 18 de fevereiro de 2018

CCCIX

Tu que nascestes dos deuses, dos Godos ou da lama... Assim, vós mesmos, imagens dos deuses, nada mais sois que poeira.


Johann Gottfried von Herder (*1744 +1803)
A Goethe

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

CCCVIII



Mais um curto instante, mais um descanso rápido sobre o vento, e outra mulher me conceberá. Foi somente ontem que nos encontramos num sonho.


Gibran Khalil Gibran (*1883 +1931)
In: O profeta

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

CCCVII





S.T.T.L. (Sit tibi terra leuis)




"Que a terra lhe seja leve"
Expressão latina

domingo, 11 de setembro de 2016

domingo, 31 de julho de 2016

CCCV




E depois vinham os guardas do rei, a cavalo, à frente da tropa, armada de lanças, espadas e punhais, como se fossem para a guerra, passavam e não acabavam de passar, tal uma serpente de que não vemos nem a cabeça nem o rabo e que ao mover-se é como se não tivesse fim, entra-nos no coração o medo, assim eram aquelas tropas marchando atrás de um morto, mas também em direcção à sua própria morte, aquela de cada um, que mesmo quando parece demorar-se sempre acaba por bater-nos à porta, São horas, diz ela, pontual, sem diferença, tanto faz com reis ou com escravos, um que ia lá adiante, carne morta e corrupta, na cabeça do cortejo, outros no couce da procissão, comendo o pó de um exército inteiro, por enquanto vivos, mas já à procura, todos eles, do lugar onde ficarão para sempre.


José de Sousa Saramago (*1922+2010)
In: O Evangelho segundo Jesus Cristo



terça-feira, 25 de agosto de 2015

CCCIV




Visita interiorem terrae rectificando
invenies occultum lapidem.


"Visita o interior da Terra, retificando-te, encontrarás a Pedra Oculta."
Expressão filosófica da Idade Média (sigla: V.I.T.R.I.O.L.)

domingo, 8 de fevereiro de 2015

CCCIII

Embora o sábio entenda que a treva é bem-vinda
Quando a palavra já perdeu toda a magia
Clama, clama contra o apagar da luz que finda. 



Dylan Marlais Thomas (*1924+1953)
Tradução: Augusto de Campos - Poesia da Recusa

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

CCCII




E vou mostrar-te algo distinto de tua sombra a caminhar atrás de ti quando amanhece ou de tua sombra vespertina ao teu encontro se elevando; vou revelar-te o que é o medo num punhado de pó.


Thomas Stearns Eliot (*1888+1965)
In: Terra devastada

domingo, 26 de outubro de 2014

CCCI

Nós ossos que aqui estamos
pelos vossos esperamos.




Inscrição à entrada da "Capela dos Ossos", em Évora (Portugal)